• Juan Page

Pensamentos soltos

Acordei hoje com intensas saudades

De não obtidas felicidades.

Saudades do beijo que não dei,

Do abraço não completado,

Do gesto não feito.

Saudades do afago preso

Na vergonha ou no medo.

Saudades da palavra não dita.

Saudades do passo não iniciado

E daquele que retornou antes da hora.

Saudades do que não vivi

Em outros tempos.

Saudades do que queria ter presenciado.

Saudades loucas de tudo que não fiz

Por covardia, presunção, orgulho.

Na vida mergulho

Tal como um péssimo aprendiz

Que deixou tantos deveres por fazer,

Tantas notas desgarradas,

Esquecidas em gavetas imaginárias.

Como pode tudo caber em um só coração?

No decorrer do dia

Uma calma de mim se apodera,

Tão logo percebo

Quão inútil e vão é minha quimera,

Tudo do que sinto saudades,

Assim como tudo que vi e vivi,

Fazem parte de minhas mutantes verdades,

Daquilo em que me transformei,

Desse erro acertado

Feito de cada fragmentado

Minuto acordado

Que foi minha existência.

0 visualização

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • Branco Ícone Google+